sexta-feira, fevereiro 08, 2008

PS acusa PSD de estar a criar um "caso" sobre o alegado emcerramento do SAP


COMUNICADO

Temos assistido nestas últimas semanas a algumas notícias sobre o encerramento do SAP - Serviço de Atendimento Permanente do Hospital Agostinho Ribeiro, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Felgueiras.

À boleia das manifestações das populações das localidades onde incidiu a reestruturação dos serviços de prestação de saúde levada a efeito pelo Governo, com o encerramento de alguns serviços públicos, o PSD local (que erradamente até refere “Serviço de Apoio Permanente”) e uma intitulada Comissão de Utentes do Hospital de Felgueiras procurou, irresponsavelmente, criar um “caso” nesta terra, com a conivência do Director Clínico do referido Hospital, Dr. Caldas Afonso. De facto, ao invés de esclarecer cabalmente que, no que a Felgueiras diz respeito, não existia qualquer decisão ou sequer intenção do Governo em encerrar o SAP – Serviço de Atendimento Permanente, o Sr. Director Clínico apressou-se a prestar declarações à imprensa, apresentando soluções que, como clínico que é, devia saber não ser possível implementar. Com efeito, não seria nunca possível assegurar o funcionamento deste serviço só com um médico e, a haver qualquer alteração, caberia sempre à Administração da Misericórdia de Felgueiras efectuá-la e comunicá-la à população.

A actuação daquela Comissão, do PSD e do Director Clínico não é mais que uma acção concertada, levada a cabo ao arrepio da Santa Casa da Misericórdia de Felgueiras, com motivações políticas, para criar protagonismo e retirar dividendos, preocupados somente com o ruído que daí pode advir, esquecendo-se que o Hospital não é do Estado, é privado e pertence a uma Instituição que deve ser respeitada por todos.

O PS, tal como já garantiu em devido tempo, afirma, mais uma vez, que nunca foi posta em causa pelo actual Governo a denúncia do protocolo celebrado pela então Ministra da Saúde, Dr.ª Maria de Belém, para o funcionamento do SAP – Serviço de Atendimento Permanente e lamenta que a Santa Casa da Misericórdia de Felgueiras não venha a público, como lhe compete, esclarecer a população que serve, permitindo que “alguns”, de forma irresponsável, usem e abusem do bom nome que a Instituição possui.

Parece-nos ainda importante esclarecer que o PS Felgueiras só interveio junto do Ministério da Saúde em defesa da instituição Misericórdia de Felgueiras, neste e noutros casos, a pedido e solicitação da mesma, e que tão bons resultados vem proporcionando a Felgueiras.

Felgueiras, 6 de Fevereiro de 2008.


O PRESIDENTE DA COMISSÃO POLITICA


(Eduardo Bragança)